Blog

PASTOR BOM É PASTOR QUE VISITA: SERÁ? (Parte 2)

Pastor bom é pastor que visita? No último post, comecei a refletir sobre a resposta a esta pergunta. Alguns já comentaram  – e agradeço por isso. Permita-me afirmar: PASTOR QUE SÓ VISITA NÃO É PASTOR DE VERDADE.

Um pastor que dedica tempo em sua agenda para orar é tão raro quanto notas de R$ 1,00 ou churrasco de canguru.

A CRISE NO PASTOREIO

A crise que vivemos na igreja moderna se dá pelo fato dos pastores não estarem se dedicando ao que mais deveriam: a oração e o estudo da Palavra de Deus.

É possível encontrar pastores que acreditam que orar é perda tempo. Separar momentos em sua agenda para orar pelos membros de sua igreja é o mesmo que desperdiçar tempo precioso junto das ovelhas.

Mas, é isso que o Senhor espera dos seus pastores? O que uma igreja deve esperar de seu pastor? Que ele visite ou que separe tempo em oração e preparação do alimento? Pregando o Evangelho, ou tomando café com os irmãos?

O PASTOR DEVE DAR A VIDA PELAS OVELHAS?

Pastores que acham que sua função é visitar pessoas são pastores mau instruídos. Pastores que acham que sua função é “dar a vida pelas ovelhas”, compreenderam muito, mas muito mal mesmo, qual é sua real função.

O que a igreja deve esperar de seu pastor?

Primeiro, que ele se dedique ao Texto Sagrado, que estude, que leia a Bíblia, que leia bons livros. Uma igreja saudável deve exigir isso de seu pastor e investir em sua vida a fim de que não lhe faltem ferramentas para crescer em seu conhecimento das Escrituras.

Segundo, deve exigir que ele ore pela igreja, que ore semanalmente pela vida de cada um que congrega consigo. Deve exigir dele um bom tempo a sós com Deus, orando por sua família, por sua própria vida, e pela vida dos membros da congregação.

Terceiro, deve exigir dele que viva como um crente. Que dê bom testemunho, que fuja da aparência do mal, que visite como todo cristão visita, e que não negligencie sua esposa e filhos.

VISITA É DEVER DE TODO CRISTÃO

Segundo as Escrituras, visitar é dever de todo cristão. Ordens bíblicas como “aconselhai-vos uns aos outros”, “exortai-vos uns aos outros” e “orai uns pelos outros” demonstram que o aconselhar, o exortar e o orar junto, não é função do pastor, mas de todo crente.

É somente quando este é negligente que a visitação acaba sendo deixada apenas aos pastores.

⇒ Pastores que gastam mais tempo visitando do que orando e preparando o alimento das ovelhas são pastores negligentes e incoerentes. ⇐

Incoerentes, pois não estão seguindo o que o dono das ovelhas disse que era para fazerem com as ovelhas dEle. As ovelhas de Cristo deveriam ser alimentadas e, alimentar ovelhas, custa dedicação e oração sobre Texto.

Preparar uma exposição bíblica custa tempo sobre o Texto Sagrado, lágrimas, horas de estudo e oração. Custa um bom tempo em oração pedindo a Deus que o use na hora de expôr o texto, que lhe dirija no que dizer, nas aplicações e nas ilustrações. E isso não tem a ver com boa oratória, mas com unção.

Boa oratória, qualquer demônio tem. Unção, somente quem busca o Senhor e se prepara para a glória de Deus possui.

Diante disso, afirmo que não desejo tirar o pastor da responsabilidade de visitar. Eu sou pastor. Eu visito e aconselho diariamente. 

Meu ponto é apenas que visitação é função de todo cristão, e não exclusivamente do pastor. Pense comigo: Sou pastor, certo? No dia em que eu deixar de ser, deixarei de visitar meus irmãos no hospital (por exemplo)?

Não. Por quê? Porque o visito por ser cristão, não necessariamente por ser pastor. Tal visão retira dos cristãos sua responsabilidade de visitar e orar uns pelos outros. Afirma-se: “Falemos ao pastor para que ele visite”.

(No próximo post, continuarei falando sobre a importância do Ministério Colegiado Pastoral – presbitério – para a saúde da igreja)

9 thoughts on “PASTOR BOM É PASTOR QUE VISITA: SERÁ? (Parte 2)

  1. Graça e Paz! Ainda que pareça redundante o que direi dentro da ministração aqui, mas, o farei. Se o pastor se dedicar a oração e se debruçar sobre a Bíblia certamente terá a igreja sob seu controle e isso lhe dará base para trabalhar melhor esta questão (visitas necessárias) junto ao rebanho sob seu cuidado. Caso contrário: Caos instaurado. Muito bom o estudo. Obrigado. Shalom

  2. Amém! Glórias a Deus pelos 2 textos sobre o assunto. Gostaria de compartilhar em meu blog os dois artigos, claro que com sua permisssão, sem modificações e citando a fonte. Sou presbitero em uma igreja tradiconal onde os membros, grande parte deles, cobra esta atitude dos pastores, sobrecarrregando o trabalho e comprrometendo o estudo e a pregação. Estes dois itens, estudo e pregação é que deveriam tomar grande parte do nosso tempo.

    Que Deus continue abençoando sua vida e ministério. A Paz de Cristo a todos.

  3. Perfeito, tema polêmico e atual.
    O pastoreio bíblico e aquele que leva as ovelhas aos pastos verdejantes e águas tranquilas. Visitas devem ser pontuais e agendadas com propósitos bem definidos.
    Para que o tempo do ministério pastoral seja bem aproveitado.

  4. Pastor Wilson, a Paz!

    O conheci recentemente pelas palestras ministradas na ECS onde você ensina sobre o Pentateuco. E agora estou estudando a História de Israel. É um prazer imenso ouvi-lo e aprender mais sobre as Escrituras.

    E sobre os 2 posts o que tenho a dizer é, parabéns pela maravilhosa exegese sobre o verdadeiro chamado de um pastor.

    Me chamou muita a atenção essas frases abaixo:

    E isso não tem a ver com boa oratória, mas com unção.

    Boa oratória, qualquer demônio tem. Unção, somente quem busca o Senhor e se prepara para a glória de Deus possui.

    Deus continue a abençoar sua vida, família e ministério.

    Abraço

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: